domingo, 8 de maio de 2011

Nunca me deixes , nunca me enganes.

Escorre-me pelos olhos a dor que estes ainda não viram , e não me sai do pensamento.
Sei, que se um dia do pensar possa observar, terei o azar de afirmar que, o meu mundo não tem como continuar.
Tenho muito medo. Não te quero largar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário